RESENHA | Utburd, “The Horrors Untold” (2018)

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Utburd - The Horrors Untold
Utburd – “The Horrors Untold” (2018, Satanath Records) NOTA:9,0

O Utburd é um projeto black metal do músico russo Vitalli “Tuor” Goryunov, um multi-instrumentista que investe nos modos mais atmosféricos e depressivos do metal negro.

O formato one man band é quase uma tradição do gênero, e o Utburd busca fincar suas bases nestas tradições, principalmente das moldadas pela segunda geração do black metal, com vocais ásperos, movimentos ríspidos, clima gélido e noturno.

Claro que a ambientação sombria ganha mais densidade pelo atrito de melodias e agressividade, sendo um descendente direto de “Hvis lyset tar oss”, clássico do Burzum lançado em 1994, moldado com a estética climática menos cáustica dos primeiros álbuns de nomes como Cradle of Filth e Dimmu Borgir.

Uma obscuridade gélida que é a matéria prima de “The Horrors Untold”, segundo full lenght do Utburd, sucessor de “The Attraction to the Infernal Nature”, lançado em 2015, seguindo o padrão de que a tônica da sua música está baseada em guitarras cortantes, alternadas com linhas melódicas e climáticas, com mais dramaticidade e melancolia do que o exercício da arte da destruição.

Ou seja, o diferencial do Utburd está na abordagem depressiva, buscando diversidade no quesito “harmonias profundas e tristes”, por dobras melódicas no limite do tempo, mas de rumo inesperado, não buscando somente a desolação.

Os climas são bem construídos com teclados, responsáveis pela dramaticidade destas oito faixas (“He, Who Paint in Red”, vem em duas versões) donas de uma beleza gélida e morta. Nesse modelo, existe uma adimensionalidade arcana, que combina com a temática inspirada por H. P. Lovecraft e seu panteão de demônios cósmicos.

Analisando friamente “The Horrors Untold”, podemos enaltecer os riffs bem feitos e as melodias pesadas, ambos à moda mais polida do Black Metal, mantendo a aspereza necessária para ser impactante mesmo com circunlóquios climáticos e atmosféricos, emoldurando vocais ríspidos que, no geral, buscam renovar os modos minimalistas do black metal noventista, carregado de nostalgia e personalidade.

As vibrações fúnebres possuem detalhes expressivos e dramáticos que não descaraterizam a fórmula.

Como temos apenas um músico na concepção de “The Horrors Untold” não temos exibições atléticas e ultra-técnicas, focando no sentimento.

Mesmo assim, o resultado é dinâmico e interessante, principalmente nas linhas de bateria e nos vocais que parecem grunhidos de fossais abissais do cosmo, mas também aparecem limpos aqui e acolá (como em “The Mystery of Joseph karven”).

Aos meus ouvidos, o Utburd se dá melhor nas faixas longas, onde sua fórmula funciona muito bem,  gerando destaques como “Rise of Dagon”” Pikman’s Triumph”, “The Horror Untold” “He, Who Paint in Red”, com mudanças interessantes nos arranjos e andamentos, e movimentos macabros.

Não é a oitava maravilha do mundo do black metal moderno, mas, de fato, “The Horror Untold” é um álbum coeso, com conceito musical e personalidade bem definidos.

TRACKLIST

1 Rise of Dagon
2 The Mystery of Joseph Karven
3 Death from Mount Tempest
4 Pikman’s Triumph
5 The Horror Untold
6 He, Who Paint in Red
7 Waiting for Death Is Worse
8 He, Who Paint in Red (Instrumental Demo 2016) [bonus track]

FORMAÇÃO

Vitalli “Tuor” Goryunov (todos os instrumentos e vocais)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *