SUPERGRUPOS DO ROCK: Segunda Parte – Anos 80 e 90

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

A década de oitenta foi mágica para a música pop em geral. Grandes bandas surgiram, nasceu a MTv e os videoclipes ganharam um grande espaço na divulgação dos lançamentos musicais.

A década nova (que teria por característica as cores de um visual festivo em contraponto ao nascimento do rock gótico) para os supergrupos começa com o nascimento do Asia. A banda lançou um primeiro álbum homônimo e sua formação trazia Geoff Downes e Steve Howe do Yes, John Wetton do King Crimson e Carl Palmer do EL&P.

Neste lançamento temos os hits Only Time Will Tell, Heat Of The Moment e Sole Survivor. Sem esquecer que o Journey, supergrupo surgido na década anterior, conquistaria os primeiros postos das paradas nesta década.

A banda Asia no videoclipe do clássico Heat Of The Moment… 

Em 1979, Ozzy Osbourne havia abandonado o Black Sabbath e montou um supergrupo para acompanhá-lo. Randy Rhoads (Quiet Riot), Bob Daisley (Rainbow), Don Airey (Rainbow, Gary Moore) e Lee Kerslake (Uriah Heep) gravaram o primeiro álbum solo de Ozzy, o aclamado Blizzard Of Ozz de 1980, que trazia os clássicos do Heavy Metal, Crazy Train, Goodbye To Romance e Mr. Crowley.

Em 1982, Ronnie James Dio saiu do Black Sabbath e montou o DIO, um grupo que contava com Ronnie, Vinny Appice (Black Sabbath), Vivian Campbell (Whitesnake) e Jimmy Bain (Rainbow).

Lançaram o clássico Holy Diver em 1982, que junto aos primeiros álbuns de Ozzy Osbourne, Iron Maiden e Judas Priest definiram a estética do Heavy Metal Clássico nos anos 80. Estes dois nomes, Ozzy e Dio, sempre estiveram cercados por músicos fantásticos em suas bandas, sendo assim, sempre estiveram colocados no rótulo de supergrupos.

O mestre Dio no clipe do clássico Holy Diver… 

Fora do mundo metal, em 1985 surgiu  um supergrupo country. O The Highwaymen era formado por Johnny Cash, Waylon Jennins, Willie Nelson e Kris Kristofferson. Este grupo se rotulou de country fora-da-lei e produziram três singles que foram para os charts americanos, incluindo o número 1 na lista: “Highwayman”.

Mas o maior supergrupo dos anos 80 foi o Traveling Wildburys. O time era formado pelas maiores lendas do rock na época. Roy Orbinson, Tom Petty, George Harrisson, Bob Dylan e Jeff Lynne (Eletric Light Orchestra). Lançaram dois discos fantásticos e obrigatórios para qualquer amante do rock n’ roll. A canção Handle with Care, que dá nome ao debut da banda, é um clássico do rock.

O maior supergrupo do rock: Traveling  Wildburys e seu clássico Handle with Care… 

Ainda no fim dos anos 80 tivemos, em 1988, o Badlands. Esta banda foi formada em Los Angeles por Jake E. Lee (Ozzy Osbourne), Ray Gillen (Black Sabbath) e Eric Singer (Black Sabbath, Gary Moore), e lançaram quatro discos entre álbuns de estúdio e ao vivo, com destaque para o o primeiro autointitulado álbum da banda.

Já o Damn Yankess, formado em 1989, contava com Ted Nugent, Jack Blades (Night Ranger), Michael Martellone (Lynyrd Skynyrd) e Tommy Shaw (Styx) que emplacaram o hit High Enough em 1990. Claro que não nos esquecemos do Mr Big, mas esse precisa de um texto só para si.

Nos anos 90 tudo mudou. Dizem que o grunge matou o Heavy Metal, mas na verdade o grunge morreu e o Metal continua mais vivo do que nunca. Este movimento, o Grunge, oriundo da cidade de Seattle mudou todo o panorama roqueiro nesta década.

Bandas como Nirvana, Alice In Chains, Pearl Jam, e Soundgarden causaram uma revolução no rock n’ roll. Estas duas últimas citadas criaram o primeiro supergrupo da última década do milênio.

O Temple Of The Dog, lançou apenas um álbum autointitulado em 1990, álbum este, que contava com as pérolas Hunger Striker e Call me a Dog. Na formação, Chris Cornell (Soundgarden), Matt Cameron (Soundgarden), Stone Gossard (Mother Love Bone, Pearl Jam), Jeff Ament (Mother Love Bone, Pearl Jam), Mike McCready (Pearl Jam) e Eddie Vedder (Pearl Jam).

O Temple of the Dog e a belíssima Hunger Strike… 

Do segmento grunge ainda nasceu, em 1995, o grande Mad Season.  Layne Staley (Alice In Chains), Mike McCready (Pearl Jam), Barrett Martin (Screaming Trees) e John Baker Saunders, se juntaram e lançaram apenas um disco, o super indicado Above, um dos marcos na história do grunge.

O estilo metálico mais popular nos anos 90 foi o Metal Melódico. Porém, o lado negro do Black Metal competia em popularidade com as firulas melódicas no gosto dos headbangers noventistas. O Inner Circle norueguês, cercado por suas polêmicas e recheado de grandes bandas, unido às bandas inglesas clássicas e o gélidos combos finlandeses e suecos enegreciam a cena metálica mundial com suas odes ao tinhoso.

E neste cenário surge o supergrupo de Black Metal Arcturus. Em 1990, ICS Vortex (Borknagar, Dimmu Borgir), Jan Axel Von Blomberg (Mayhem, Winds, Thorns), Sverd (The Kovenant, Ulver, Satyricon), Knut Magne Valle (Ulver), Hugh “Skoll” Mingay (Ulver, Ved Buens Ende) e Tore Moren (Carnivora) se unem para formar uma das bandas mais interessantes da história do Black Metal, quiçá do Heavy Metal.

Os álbuns Aspera Hiems Symfonia de 1996 e La Masquerade Infernale de 1997 são indicados para fãs de Heavy Metal sem preconceitos e que apreciam um som com peso e bem feito.

Confira o Down e sua ótima “Stone The Crow”… 

Em 1991, Phil Anselmo do Pantera, Pepper Keenan do Corrosion of Conformity, Kirk Windstein e Todd Strange do Crowbar, e Jimmy Bower do Eyehategod formaram o Down. Um supergrupo que recreia o som de bandas como Black Sabbath, Trouble e St. Vitus. Lançaram o clássico Nola em 1995, dentro de uma discografia das mais densas e interessantes do gênero.

Ainda no rock alternativo dos anos 90, em 1995, das cinzas do Nirvana Dave Ghrol ressurgiu e montou um dos mais longevos supergrupos da história, o Foo Fighters. Além de Ghrol, a banda contava com Nate (Sunny Day Real Estate), Pat Smear (Nirvana e the Germs), Chris Shiflett (No Use for a Name) e Taylor Hawkins (Alanis Morissette). Atingiram um grande sucesso com os álbuns The Colour And The Shape de 1996 e There Is Nothing Left To Loose de 1998, ainda mantido até os dias de hoje.

Foo Fighters: “Everlong”… 

 No ano de 1998 surgiu o Fantomas, formado Mike Patton (Faith No More), Buzz Osborne (The Melvins), Trevor Dunn (Mr. Bungle), Dave Lombardo (Slayer) e Dale Crover (Nirvana) que faz um som mais progressivo e nada comercial.

O último grande nome a surgir no fim dos anos 90 foi o A Perfect Circle. Com três álbuns lançados a banda iniciou suas atividades em 1999 com a formação composta por grandes nomes do cenário alternativo Maynard James Keenan (Tool), Josh Freese (The Vandals), James Iha (The Smashing Pumpkins) e Jeordie White (aka Twiggy Ramirez do Marilyn Manson, e também do Nine Inch Nails).

Até o Hip Hop entrou na onda das grandes junções. Ice Cube, Mack 10 e WC (WC and the Maad Circle) se juntaram com o nome de West Side Connection, Focado no gangsta-rap e iniciou suas atividades no ano de 1995 gravando dois álbuns multi-platinados.

Comentários

Deixe uma resposta