ATUALIZANDO A DISCOTECA: Dekapited, “Nascidos del Odio” (2015)

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Nacidos del odio
Dekapited: “Nacidos del Odio” (2015, Cianeto Discos) NOTA:8,5

Como nas melhores épocas do heavy metal, a banda chilena de thrash metal Dekapited nasceu pelas mãos de uma dupla de amigos de escola na primeira década do novo milênio. O nome da banda, que soa como um neologismo entre o inglês e o espanhol, já mostra como a cultura natal dos integrantes está inserida em sua forma agressiva e européia do thrash metal.

“Nascidos del Odio”, foi lançado em 2015, via Suicide Records, após o ótimo EP “Contra Iglesia e Estado” (2011), ganhando, em 2017, uma versão nacional via Cianeto Discos, mostrando oito faixas influenciadas por bandas tradicionais do gênero, como Dark Angel, Sepultura, Sodom, Slayer e Kreator.

Um peso cavalar já nos primeiros momentos da faixa-título que abre o trabalho não deixando pedra sobre pedra, e que se seguirá sem descanso por todas as composições.

É possível sentir instintivamente suas estruturas primais, dando clara ideia de que brutalidade e velocidade são os meios condutores deste disco. Pra se ter uma ideia, são menos de trinta minutos para as oito faixas!

O que temos nestas composições é uma ode à velocidade e agressividade metálica, sobrepondo camadas de peso e melodia por riffs e solos sustentados por uma seção rítmica concisa e brutal.

Por vezes, a selvageria imprime tons tribais às composições, gerando um clima peculiar entre a violência e o macabro, principalmente pelas letras em espanhol.

dekapited Nacidos del odio
Em “Nascidos Del Odio”, a banda chilena Dekapited faz uma ode à velocidade e agressividade desmedidas do Thrash Metal…

Faixas como “Estupida Nacion”, “Tormenta y Miseria” (entre o Kreator e o Celtic Frost), “Cabezas vacías” “Pacto negro” mostram uma banda incansável e irascível em sua peregrinação pelos modos mais intensos do thrash metal, tanto em musicalidade quanto em mensagem, sendo destaques de um álbum que apresenta um metal primitivo, com sabor de clássico desde as composições, passando pela produção certeira, até a capa tão vibrante e furiosa quanto seus sons de revolta.

Aliás a produção foi feita pela própria banda podia gerar o único escorregão de “Nascidos Del  Odio”. Em geral, sempre acho que o ouvido externo à banda é importante na lapidação da sonoridade, podendo dar mais vazão aos pontos positivos das composições.

Mas aqui esta escolha de auto-produção não atrapalhou o resultado final. Claro que sempre podem melhorar, e creio que alguns podem achar a sonoridade abafada e um tanto suja demais. Porém, o resultado final é um som potente, orgânico, com as timbragens bem definidas, e acentuado sabor old-school.

Já os movimentos de “Anticristo” (um arrasa-quarteirão diferenciado! Melhor do disco), “Falsas Caras” (com groove bem administrado) e “Muerte” (com doses homeopáticas de melodia) revelam compositores talentosos, mesmo que pouco ousados, com conhecimento do gênero a que se dedicam, gerando brutalidade, mas também evidenciando esmero e preocupação com os detalhes de suas composições, o que só amplifica o impacto da dinâmica bem construída.

As linhas de guitarra da dupla Camilo Pierattini e Ignacio “Nacho” Norambuena (também o vocalista) são, sem dúvidas, as pedras fundamentais da sonoridade do Dekapited, mas é impossível não enaltecer o trabalho do baterista Raul Guevara; versátil, técnico, insano e sólido como uma rocha!

Uma banda de thrash metal que não recusa a violência, muito menos as perversões advindas com a ultra-velocidade musical. Ao contrário, usam-nas como matéria-prima de sua música que até intimida pela selvageria!

Voce pode conferir o disco na íntegra via Bandcamp, nesse link

Comentários

Deixe uma resposta