BOLESKINE HOUSE: Casa ou Portal para o Inferno?


Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

A Boleskine House é muio mais do que uma mansão às margens do Lago Ness, na Escócia. Possui uma sala principal, cinco quartos, três banheiros, uma sala de visitas, uma sala de jantar, uma sala de recreação, cozinha, lavanderia e porão, num terreno de 19 hectares, casa para caseiros, um pequeno lago, jardim e pomar.

Este imóvel amplo e isolado é um dos mais icônicos dentro da cultura pop do século XX, tendo pertencido ao maior ocultista daquela época, Aleister Crowley, bem como a uma das maiores personalidades da história do rock, o guitarrista Jimmy Page, do gigante Led Zeppelin.

Quase como uma versão real de uma mansão mal assombrada de filmes e livros clássicos de terror, a Boleskine House coleciona eventos estranhos e histórias assustadoras mesmo antes de Aleister Crowley comprá-la.

Construída no Século XVIII por Archibald Fraser, a casa esteve em posse da família Fraser até que o ocultista a comprou.

Corre a lenda de que uma pessoa foi decapitada  na casa e que houve suicídios ali antes de Aleister Crowley fixar sua residência.

Além de um cemitério (para o qual,  segundo a lenda, Aleister Crowley teria construído uma passagem secreta à partir da casa), a Boleskine House tinha uma igreja marcada com uma história macabra.

Segundo consta, ela foi queimada com toda a congregação dentro.

Boleskine House Cemitério Aleister Crowley
Segundo a lenda, Aleister Crowley teria construído uma passagem secreta à partir da casa para o cemitério!

A casa passou para a posse de Aleister Crowley em 1899.

O mais famoso ocultista do século XX (sobre o qual você pode ler um breve biografia neste texto) adquiriu a suntuosa residência às margens do Lago Ness, durante sua conturbada passagem pela Ordem Iniciática da Golden Dawn (saiba mais sobre ela nesse texto), pela privacidade necessária que ela ofereceria para a execução da operação de Abramelin, presente no “Livro da Magia Sagrada de Abramelin, O Mago” (que você pode ter uma ideia do conteúdo neste texto), plano adiado quando se dirigiu a Paris para ser iniciado no círculo interno da Golden Dawn por Samuel Mathers.

Neste local, além de praticar seus rituais, supostamente teria travado um duelo mágico com o próprio Mathers. Para completar, o próprio Aleister Crowley alegou ter realizado ao menos 100 invocações na Boleskine Hohuse, sendo o local escolhido para a invocação de seu sagrado anjo guardião através do Ritual de Abramelin.

Durante a execução do ritual de Abramelin, que durou meses, Aleister Crowley teve conhecimento de pessoas enlouquecendo, e tentativas de assassinato no povoado vizinho à casa, e até contra ele próprio.

Crowley Boleskine House Aleister Crowley
Crowley e a família. Aleister Crowley comprou a Boleskine House em 1899.

Claro que a família do ocultista não passou incólume dentro da Boleskine House. Seja pelas energias da casa, ou as que o ocultista invocava, até mesmo uma junção das duas coisas.

A primeira filha de Aleister Crowley morreria na casa de modo repentino e estranho, oficialmente o diagnóstico seria e febre tifoide.

Ela tinha om pouco menos de dois anos de idade. Segundo algumas lendas, a morte da filha seria consequência de um ritual onde ele seria aceito num etéreo grupo místico. Sua primeira esposa, Rose Kelly mergulharia no vício do álcool.

Para Aleister Crowley, A Boleskine House seria uma espécie de Meca da Thelema, concentrando energia mística para a difusão da filosofia do Novo Aeon.

Mais tarde, quando Aleister Crowley, já quase falido, buscasse novos ares nos Estados Unidos em 1914, a Boleskine House seria doada à Ordo Templi Orientis, uma ordem iniciática da qual era um dos líderes e ensinava a Thelema (uma filosofia sobre a qual escrevemos neste texto), com o intuito de criar uma espécie de plano de seguro para os membros.

Ao longo dos anos, a casa foi mudando de dono, colecionando falências, mortes de animais por inanição, prisões e o suicídio de um ex-comandante do exército, no antigo quarto de Aleister Crowley.

Jimmy Page boleskine house Aleister Crowley
Jimmy Page em foto tirada na Boleskine House…

Dentre seus donos após o ocultista, o mais proeminente foi Jimmy Page, a quem se suspeita ser um membro da O.T.O., que comprou a Boleskine House em 1970, enquanto a banda gravava “Led Zeppelin III”.

Jimmy Page era um colecionador de artigos ligados a Aleister Crowley, sendo que nunca efetivamente morou na Boleskine House.

Até vendê-la em 1992 por 225 mil libras, Jimmy Page contou com os serviços de um caseiro, Michael Dent, que após deixar seu posto na casa, contou histórias interessantes. Satanistas tresloucados, visões, barulhos e assombrações protagonizaram suas histórias.

O guitarrista comprou a casa para ficar mais perto daquilo que estudava e o influenciava.

Jimmy Page passava períodos de no máximo três dias na casa e algumas partes do filme “The Songs Remais the Same”, do Led Zeppelin, chegaram a ser gravadas na Boleskine House.

Coincidência ou não, é fato que ao mesmo tempo que o Led Zeppelin ascendeu de forma vertiginosa, tragédias começaram a cercar seus integrantes.

Dentre os mais graves, John Bonham mergulharia no vício de drogas e álcool, morrendo afogado no próprio vômito enquanto dormia, após beber o equivalente a 40 doses de vodka.

Robert Plant, que gravaria o álbum “Presence” (1976) em uma cadeira de rodas, em decorrência de um grave acidente, e perderia seu filho para uma doença rara, fazendo que as qualidade musical da banda começasse seu decrescimento.

Já nas gravações de Physical Graffiti” (1975), estas forças pairavam sobre a banda, fazendo com que John Paul Jones caísse de cama e interrompesse as gravações do álbum.

Boleskine House Aleister Crowley
Em 2015, um incêndio sem vítimas destruiu a Boleskine House!

Em certa entrevista, Jimmy Page chegara a afirmar que “fenômenos estranhos aconteciam na casa”, mas que nada tinham a ver com Crowley. Segundo ele, “as energias ruins já estavam lá”. 

Existem teorias defendidas por estudiosos da paranormalidade que a Boleskine House se transformou numa espécie de portal para outros mundos, sendo que alguns destes garantem que as aparições do monstro do Lago Ness começam com o início do ritual de Abramelin, praticado por Aleister Crowley.

Os futuros donos da casa negariam quaisquer ideias de assombrações ou bruxarias no local. Todavia, como num clássico roteiro de filme de terror, a Boleskine House foi destruída por um incêndio, em 2015, enquanto seus donos faziam compras.

Desta vez, não houve vítimas e a perícia conclui que o incêndio não foi deliberado. Ao menos, não por alguém deste plano!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *