ATUALIZANDO A DISCOTECA: Anthrax, “For All Kings” (2016)

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

anthrax-for-all-kings-album-new
Anthrax: “For All Kings” (2016, Megaforce Records- Voice Music/Nuclear Blast Brasil)

Sabe aquele headbanger que na juventude usava cabelos grandes, desgrenhados e vivia enfurnado em revistas sobre Heavy Metal, discos de vinil e fitas K7, mas, hoje em dia, absorvido pelo sistema, virou um pai de família responsável que amaciou seu discurso e amainou sua revolta? Pois é, esse é o Anthrax versão 2016! Ou seja, ainda tem o espírito do passado, mas numa versão mais madura e até mesmo comportada.

As guitarras continuam inteligentes e muito bem colocadas nas faixas que, por sua vez, se apresentam mais versáteis e ambiciosas, sem perder a identidade. Segundo Scott Ian, guitarrista-fundador da banda,  “a diversidade é um dos pontos fortes para se ter dinâmica. Dinâmica é algo que o Anthrax demorou para aprender”. Mas Mr. Ian, ao meu ver, confundiu diversidade e dinâmica, com simples variações de andamentos, pois alguns momentos parecem preguiçosos e desconexos, como em “Defend Avenge”“All Of Them Thieves”, e não dinâmicos.

Anthrax - 2015

O novo álbum da banda traz a estréia do guitarrista Jonathan Donais (ex-Shadows Falls), situado na foto à direita e logo abaixo de Belladona.

Todavia, quando se entregam à sonoridade clássica, mesmo que envelhecida, o álbum fica bem melhor. Mesmo mostrando que nem tudo o que envelhece é igual a vinho, músicas velozes, com riffs cortantes, bateria pulsante e refrões imperativos, como “Breathing Lightning”“You Gotta Believe”, “Suzerain” e “Zero Tolerance” são destaques máximos e indiscutíveis.

Acredito que a dinâmica a que Scott Ian se refere está alocada nas faixas mais cadenciadas e variadas – como em “Blood Eagle Wings”, “The Battle Chose Us” e “Evil Twin” – que investem em melodias instigantes, ficando no meio do caminho entre a agressividade inerente à banda e a cadência, que vem desde o álbum Worship Music (2011). É importante salientar que esta variação musical é feita de modo fluido e sem soar calculada, mas não empolga como outrora!

Clipe para a faixa “Blood Eagle Wings”

Este novo álbum da banda traz a estréia do guitarrista Jonathan Donais (ex-Shadows Falls) e será lançado no Brasil pela Voice Music/Nuclear Blast Brasil numa versão especial em digipack duplo, limitado e numerado em apenas 1000 unidades, numa edição única no mundo, com o CD bônus que traz o EP ‘Anthems’.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *